fbpx
12 dezembro 2019 Empreendedorismo

4 marcas que criaram suas próprias plataformas de pagamento

Você, CEO de uma empresa de tecnologia, sabe que é preciso encontrar a solução de pagamento ideal para as necessidades financeiras do seu negócio. Afinal de contas, gerar novas receitas e ver o seu faturamento crescer, é algo que todo empreendedor deseja.

Mas para quem busca fazer sua empresa ir além do potencial financeiro, criar a sua própria plataforma de pagamento e tornar-se fintech, já são realidade.

Para negócios em fase de desenvolvimento ou expansão, é possível criar as suas próprias plataformas de pagamento e através delas estabelecer regras de cobrança para seus clientes ou parceiros. 

Esse serviço permite que diversos modelos de negócios digitais, seja você um ERP, marketplace, e-commerce ou aplicativo, possam oferecer serviços financeiros e as mais variadas formas de pagamento.

Por isso, separamos abaixo quatro marcas que criaram suas próprias plataformas de pagamento e podem lhe inspirar a criar sua. Todas elas possuem histórias diferentes, mas que se assemelham no mesmo benefício: não depender mais dos bancos tradicionais.

1. Starbucks

Maior rede de cafeterias do mundo, a Starbucks é conhecida pelo atendimento personalizado e os famosos copos de bebidas ‘marcados’ com nomes. Ou seja, a comunicação centrada no cliente foi um dos pilares para que a marca criasse a sua própria plataforma de pagamento.

Com isso, a multinacional criou um aplicativo que combina pagamentos e serviços que já podem ser encontrados em suas lojas físicas, como o programa de recompensas. 

Além disso, a Starbucks oferece uma carteira digital, que funciona como uma espécie de Conta de Pagamento e permite aos clientes pagar pelo próprio app, sem precisar usar o dinheiro físico, usando apenas o Starbucks Card.

Desta forma, a marca  eliminou a necessidade de utilizar os serviços de bancos tradicionais e centralizou a receita gerada por suas transações dentro da própria plataforma.

Outras vantagens que podem ser encontradas na solução de pagamento da Starbucks, incluem a possibilidade de controlar suas compras, permitindo ainda consultar o seu saldo e visualizar o histórico de transações.

O app pode ser encontrado nas principais lojas de aplicativos. Saiba mais sobre o serviço clicando aqui.

Plataformas de Pagamento: Starbucks

2. Magazine Luiza

Mirando no mercado de meios de pagamento, o Magazine Luiza lançou a sua própria plataforma de pagamentos, o Magalu Pagamentos, destinado inicialmente a antecipar os recebíveis dos lojistas em seu marketplace. 

Vale lembrar que o Magalu também vem integrando telas interativas em suas lojas físicas, permitindo o pagamento digital e eliminando a necessidade de pagamento no caixa.

O Magalu Pagamentos permite ainda que os recebíveis das compras feitas pelo cartão de crédito em seu marketplace, sejam creditadas aos lojistas via conta digital. Ele também contará ainda com um sistema completo de serviços financeiros aos chamados sellers, os varejistas que vendem em marketplaces.

Assim como o Starbucks, o Magalu Pagamentos deve adotar algo semelhante a uma Conta de Pagamento (muito recomendada a prestadores de serviços desbancarizados), que permite inclusive o pagamento de contas.

3. Pier X

Outra marca que criou a sua própria plataforma de pagamento foi o Pier X, o primeiro marketplace phigital do Brasil, ou seja, que mistura características físicas e digitais.

Porém, seu principal diferencial está no digital, onde até o dinheiro físico do cliente é digitalizado e transferido para uma carteira digital através do app, que permite a compra de produtos sem qualquer fila ou garçom.

Isso faz com que ele seja um dos primeiros lugares a não utilizar nenhum tipo de dinheiro físico e onde são expostos os mais variados produtos. 

4. WhatsApp

Apontado com o maior serviço de mensagens do mundo, o WhatsApp quer permitir aos seus usuários fazer transferências bancárias e receber dinheiro através do aplicativo. Segundo o Panorama Mobile Time/Opinion Box, 53% dos usuários já consideram utilizá-lo para esta finalidade, o que representa quase 50 milhões de pessoas.

Dentre as possibilidades do WhatsApp Payments, há ainda um estudo para desenvolver sua própria criptomoeda, o que até o momento não foi colocado em prática na Índia, único lugar onde o serviço vem funcionando.

Além disso, o sistema do WhatsApp está integrado ao sistema de pagamentos do país e a diversos bancos e instituições de pagamentos, como fintechs.

Através da integração com uma conta bancária, é possível transferir o dinheiro para outro usuário habilitado, e tudo por meio do seu dispositivo. 

Por fim, o WhatsApp Payments, que tem como objetivo a comunicação entre consumidores e empresas, criou uma plataforma onde é possível fazer isso, além de ofertar serviços sem precisar ir a um banco ou sair do aplicativo. O WhatsApp se torna então o intermediário dos pagamentos.

Saiba mais sobre como criar plataformas de pagamento e conte com a gente para fazer o mesmo pela sua empresa.

Crie sua própria solução não apenas para gerir pagamentos, mas para ter uma plataforma completa à sua disposição. Não deixe de conferir também como abrir uma fintech e as 4 dicas de como ser um CEO de sucesso na era das fintechs.