fbpx
13 agosto 2020 Pagamentos

O que é QR Code: tire todas as suas dúvidas!

Se por um lado, o QR Code ainda é visto com estranheza por muitos, por outro, ele tem se mostrado uma excelente ferramenta, sobretudo para realizar pagamentos.

Pensando nisso, resolvemos explicar um passo a passo para você entender cada detalhe dessa opção.

Neste post, trazemos o conceito do QR Code, umas das funcionalidades que já está definindo o futuro do mercado de pagamentos.

Acreditamos que, ao final dessa leitura, você certamente estará mais confiante nessa ferramenta e ainda vai mandar esse texto para aquela pessoa que ainda não sabe como funciona.

Chega junto, acompanhe essa leitura e depois conte-nos como foi sua experiência utilizando o QR Code, afinal de contas, deve ter algum aí bem pertinho de você.

O que é QR Code?

Há algum QR Code próximo de você nesse momento? Se não, deveria. O sistema de códigos que forma essa tecnologia não é novidade, sobretudo aqui no Brasil.

O QR Code, abreviação de Quick Response Code (ou Código de Resposta Rápida, em tradução literal) tem várias utilidades: a principal delas é armazenar dados e informações diversas (o que se assemelha muito ao código de barras). Outra, é permitir que clientes realizem pagamentos em estabelecimentos.

Qual a diferença entre QR Code e código de barras?

O que os difere são a representação gráfica e o formato. Enquanto o primeiro é formado por faixas na horizontal, o segundo traz caracteres decodificados em uma imagem quadrada, distribuídas tanto na horizontal quanto na vertical.

Além disso, o QR Code tem capacidade de armazenamento muito superior a do código de barras. Enquanto ele consegue armazenar mais de 7 mil dígitos, o outro só armazena até 44 dígitos.

Para se ter uma ideia, o aplicativo chinês Wechat, que utiliza o QR Code para sua opção de compras, alcançou a marca de mais de 1 bilhão de usuários, dispensando assim o uso do cartão de crédito ou códigos de barra.

O sucesso de sua disseminação pela China possui inúmeros fatores, mas, sem dúvidas, a principal delas é a praticidade para efetuar pagamentos por meios digitais.

O lojista não precisa de uma maquininha e você não precisa utilizar o seu cartão. Em questão de segundos, é possível realizar uma transação e efetuar o pagamento.

Como surgiu o QR Code?

Ele surgiu em 1994 para atender a indústria automobilística japonesa, onde cada peça era catalogada com um código para dar mais agilidade à produção.

Mas foi só em 2003 que passou a ser utilizado em aparelhos celulares, pois foi observado que essa tecnologia conseguia ser lida até mesmo por câmeras de baixa resolução.

As possibilidades do QR Code são inúmeras. Atualmente, por exemplo, é muito comum vê-lo em peças publicitárias, cartões de visita, com o intuito de torná-los mais interativos, mas é no mercado de meios de pagamento que ele vem se destacando.

Por que utilizá-lo?

Essa é a grande pergunta que todo mundo costuma se fazer. Abaixo, listamos os motivos pelos quais você precisa utilizar o QR Code.

  • Simples: funciona de modo bem simples e intuitivo. Basta apenas mirar a câmera do seu celular para o código e pronto, a leitura é feita;
    Celulares já habilitados: a maioria dos celulares já lê um código de forma automática. Quando não, é só habilitar ou instalar um app que o faça;
  • Liberdade: é uma tecnologia livre e acessível, qualquer pessoa pode gerar um código, seja para qual for a finalidade;
  • Armazenamento: como dissemos, a tecnologia dispõe de alta capacidade de armazenamento. 

Pagamentos com QR Code

No início desse ano foi anunciado pelo Banco Central o lançamento do PIX. A partir de outubro, todos poderão se cadastrar no sistema de pagamentos instantâneos e começar a realizar transferências e pagamentos através dele.

A tecnologia usada para dar velocidade e facilidade ao início das transações será o QR Code, utilizando padrões do BR Code (um padrão único de QR Code para pagamentos realizados no Brasil).

QR Code Estático e Dinâmico

Nas transações via PIX será possível utilizar dois formatos de QR Code: o estático e o dinâmico.

• QR Estático: Nesse tipo de QR Code é gerado um código que pode ser utilizado diversas vezes, porém seu conteúdo não pode ser alterado. Caso ocorra algum erro ou necessidade de mudança, é necessário gerar outro.

• QR Dinâmico: Com o QR dinâmico, um código é gerado a cada transação. Também permite que informações adicionais sejam incluídas, como dados do recebedor.

Como criar um QR Code?

Muita gente não sabe, mas é muito simples fazer o seu. Você pode criar gratuitamente ou ainda contratar uma empresa terceirizada.

No Brasil, segundo o estudo “O uso de QR Code e Apps como meio de pagamento” da SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo), 82% dos varejistas pretendem adotar apps e QR Codes como meios de pagamento nos próximos meses.

Segundo o mesmo estudo pagamentos via APP correspondem a 24% e com o QR Code a 17%, muito diferente de 2018, quando os pagamentos com o primeiro eram de apenas 4% e o segundo não tinha números expressivos para aparecer no mapa de pagamentos.

Além de desenvolver uma solução como essa, é importante estar atento aos benefícios que ela proporciona para uma empresa. 

O QR Code auxilia não só para realizar pagamentos digitais, mas também possibilita mais interação e conhecimento sobre seus clientes. 

Dessa forma, num mercado cada vez mais digital e voltado para a coleta de dados, a criação de QR Codes irá definir a revolução e futuro de muitas empresas de meios de pagamento.