fbpx
O que é nuvem e como funciona para fintechs?
07 fevereiro 2020 Dicas

O que é nuvem e como funciona para fintechs?

No post sobre tipos de negócios que podem se tornar fintechs, falamos que o número delas aumentou 34% em 2019.

Nele, também citamos que empresas de tecnologia vêm enxergando possibilidades e adotando funcionalidades para se diferenciar no mercado e gerar novas fontes de receita.

Agora, neste post, vamos falar sobre o que é nuvem, um tipo de tecnologia muito importante para fintechs, sobretudo com o surgimento de serviços como o banking as a service.

Preparados?

O que é nuvem e como se popularizou na internet

Com o avanço da tecnologia,  a internet democratizou as informações de tal forma, fazendo com que surgisse a necessidade de armazenar toda essa gama de dados.

E é daí que surge o conceito de computação em nuvem (Cloud Computing), onde o armazenamento é feito em servidores virtuais e conectados à internet, sem que uma empresa precise montar uma infraestrutura para isso.

Os dados armazenados nesses servidores podem ser acessados a qualquer hora e de qualquer lugar, ou seja, o acesso é remoto e depende apenas de internet. 

Essa tecnologia é chamada de ‘nuvem’ justamente por isso. A denominação foi inspirada no símbolo da internet, a ‘nuvem’, que representa uma coisa que está ‘no ar’. Por não ser mais necessário nenhuma mídia física no processo, o termo acabou ganhando esse caráter mais virtual.

Como a nuvem funciona para as fintechs?

É fato, o número de fintechs vêm crescendo a cada dia, fazendo com que os serviços oferecidos por elas se tornem cada vez mais virtuais e menos físicos.

Apesar do conceito do que é nuvem ainda não ser completamente compreendido pelo mercado de pagamentos, ele é perfeitamente aplicável às fintechs.

É muito comum pensar que empresas de tecnologia precisam ter uma grande infraestrutura de armazenamento de dados, mas com a terceirização desse serviço, essas mesmas empresas podem economizar com custos em Tecnologia da informação (TI).

No caso das fintechs, é possível se tornar uma com a Pagcerto, e além de ter esse serviço disponível para armazenar e processar seus pagamentos, você ainda pode gerar novas fontes de receita através dele.

Como dissemos no início, é possível que alguns tipos de negócios se tornem fintechs e mantenham as informações de suas transações hospedadas na nuvem e, portanto, mais seguras e livres de fraude.

Sendo assim, num cenário onde cada vez mais empresas se desvinculam dos bancos tradicionais para explorar o seu potencial financeiro, o mesmo pode ser aplicado à tecnologia de armazenamento em nuvem.

Já existem plataformas que lhe permitem fazer tudo isso em um só ambiente, tornando sua empresa fintech e fazendo com que você explore novos mercados.