fbpx
04 novembro 2019 Dicas

Conta de pagamento, conta digital e conta corrente: qual a diferença?

Com a ascensão das fintechs, empresas que oferecem serviços financeiros através da tecnologia, ainda há um pouco de confusão para diferenciar alguns termos. Neste post, iremos entender as definições de conta de pagamento, conta digital e conta corrente. Vamos lá?

Conta de Pagamento

A conta de pagamento é basicamente uma conta administrada por uma Instituição de Pagamento (IP) que utiliza a tecnologia como sua principal ferramenta de inovação, ou seja, uma fintech.

Ela pode ser utilizada dentro da própria plataforma da fintech e permite aos clientes receber e administrar seu dinheiro, bem como pagar contas. Diferente da conta corrente, ela é uma opção mais econômica e funcional para as empresas, pois pode ser aberta pela internet e sem precisar recorrer a um banco tradicional.

A Pagcerto possui uma opção de conta de pagamento, que você pode conhecer mais clicando aqui.

Com a conta de pagamento, o dinheiro do seu prestador de serviço circula em um só ambiente, sem o intermédio de uma agência física.

É válido citar que é o Banco Central que regulamenta a operação das instituições financeiras e autoriza que elas possam oferecer uma conta de pagamento.

A lei 12.865, de 2013, considera conta de pagamento como a “conta de registro detida em nome de usuário final de serviços de pagamento utilizada para a execução de transações de pagamento”.

Hoje, segundo o IBGE, já são mais de 60 milhões de brasileiros desbancarizados (ou seja, que não possuem conta em bancos), o que corresponde a 30% da população e pode justificar o aumento do interesse pela conta de pagamento.

A empresa que adota uma conta de pagamento, pode prestar aos seus parceiros, benefícios como:

– Abrir pela internet e sem precisar de uma agência física;

– Movimentar recursos 24 horas por dia e 7 dias na semana;

– Custos menores;

– Pagar contas;

Conta digital

O termo ‘conta digital’ está associado a uma conta que pode ser aberta pela internet, geralmente de forma gratuita, e que só pode ser utilizada por dispositivos móveis.

Mas como diferenciar então uma conta digital de uma que não seja e também possa ser aberta pela internet? É muito simples: a conta digital permite investir em atividades privativas, como empréstimos, investimentos e crédito pessoal, com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), diferente da conta de pagamento, que permite rendimentos exclusivamente relativos a títulos públicos e não pode realizar empréstimos.

Também foi graças às fintechs que as contas digitais se popularizaram muito no Brasil. Como um dos objetivos das fintechs é desburocratizar os processos dos bancos tradicionais, as contas digitais se tornaram tecnologias decisivas nesse sentido.

Conta corrente

A conta corrente é a opção mais comum entre as três citadas, pois além de ser utilizada pela maioria dos usuários, está muito associada aos bancos tradicionais.

Com ela é possível fazer movimentações, saques, depósitos, entre outras opções, porém ainda possui custos não muito atrativos e burocracias que fintechs e clientes tentam fugir.

Para abrir uma conta corrente, por exemplo, ainda hoje é preciso ir até uma agência física, munido de documentos oficiais e fazer procedimentos manuais, que muitas vezes demandam mais tempo e dinheiro.

Como dito, a revolução dos meios de pagamento e a explosão das fintechs permitiram às empresas mais autonomia para escolher como administrar e receber os seus pagamentos.

Hoje, não se faz mais necessário deixar o dinheiro da sua empresa em um banco tradicional, sendo que ele pode circular diretamente em sua própria plataforma de pagamento.

Já ouvir falar em Banking as A Service? Se não, recomendamos a leitura desse outro artigo aqui.

Buscar a autonomia financeira do seu negócio, com mais facilidade e menos burocracia, é possível com apenas uma integração via API. Conheça a Pagcerto e saiba como podemos construir a solução de pagamento ideal para o seu negócio.